13 de abr de 2012

Platônico


Não sei ao certo qual a minha feição quando lhe vejo, as pessoas devem perceber a minha cara de idiota sonhadora. Não sei se escorre baba da minha boca quando estou lhe observando, não sei se minhas bochechas coram quando você mexe seu cabelo e nem sei se a palpitação do coração altera. Só sei que eu me sinto como se apenas você estivesse caminhando, como se um holofote estivesse contrastando a sua beleza. Você é como uma daquelas obras-primas que têm uma beleza até exagerada, aquela beleza inexplicável que causa uma estonteante admiração. Uma daquelas obras que cada detalhe é perfeito: O cabelo parece que reflete a luz do Sol e o vento o faz flutuar; seus olhos parecem pedras preciosas, penetram com o seu olhar; sua boca é a transmissora de sua voz que lembra uma melodia. Seus lábios... ah... seus lábios são um dos meus desejos mais imagináveis para uma história, quem sabe se conto de fadas existisse, você seria um príncipe que selaria o fim com um beijo... e quem me dera eu ser a princesa.

Não sei nem explicar o que sinto por dentro. Todos esses meus sentimentos me alertam prestes a explodir. Ah, queria eu poder apenas ter o seu olhar, acho que o meu maior sonho é falar contigo, querer apenas que você olhe para mim. Mas nos meus sonhos eu falo com você, mas apenas sonhos, aqueles de quando eu fecho os olhos e minha imaginação aflora.

Sei que a possibilidade de um dia te encontrar é de uma em um milhão, mas enquanto isso, meu estúpido coração continua a acelerar e meu estômago continua borboletando por dentro. Continuo a escrever essa minha história, esse meu final feliz.

Antes que me perguntem, NÃO, eu não estou apaixonada. Fiz esse post inspirada em uma amiga :)

0 comentários:

Postar um comentário

Só comente quando saber pelo menos 10% do post e escolha a opção "Nome/URL". Ah e não aceito selos/tags e nem parceria. Obrigada pela visita.