25 de abr de 2012

Resenha: O Herói Perdido

Autor: Rick Riordan
Ano de lançamento: 2011
Editora: Intrínseca
Nº de páginas: 440
Avaliação:  (4/5)

Depois de salvar o Olimpo do maligno titã Cronos, Percy Jackson e seus amigos trabalharam duro para reconstruir seu mais querido refúgio, o Acampamento Meio-Sangue. É lá que a próxima geração de semideuses terá de se preparar para enfrentar uma nova e aterrorizante profecia. Uma mensagem que pode se referir a qualquer um deles: "Sete meios-sangues responderão ao chamado. Em tempestade ou fogo, o mundo terá acabado. Um juramento a manter com um alento final, E inimigos com armas às Portas da Morte afinal." Os campistas seguirão firmes na inevitável jornada, mas, para sobreviver, precisarão contar com a ajuda de alguns heróis, digamos, um pouco mais experientes — semideuses dos quais todos já ouvimos falar... e muito.

***

O Herói Perdido é o primeiro livro da saga Os Heróis do Olimpo e tem a história similar à Percy Jackson & Os Olimpianos. A história fala sobre mitologia grega e é um tipo de continuação a história de Percy Jackson. Porém o titã Cronos já não é mais o problema dos heróis, dessa vez o maior problema é Gaia (quem já leu sobre mitologia sabe de quem eu tô falando, quem não leu, ela é basicamente a mãe de todos os deuses) e o foco não é mais em Percy, Annabeth e Grover e sim nos três heróis: Jason, Leo e Piper que não são filhos dos três grandes e sim de deuses menores, porém importantes (não vou contar senão estraga >.<).

Além de mitologia grega, a história também também fala um pouco (quase nada) de mitologia romana. Como sempre, o Rick (meu escritor favorito) usa uma de suas piadinhas e pensamentos adolescentes, porém dessa vez ele usa o narrador observador e não o narrador personagem - como era em Percy Jackson - ou seja, não mais em primeira pessoa (como se fosse contando sua própria história) e sim em terceira pessoa (contando a história de outra pessoa). Mas em cada capítulo, o foco é em só um personagem.

O livro tem cinqüenta e poucos capítulos, porém não é cansativo porque todos são curtos, aí é só você ler um pouquinho a cada dia.

E você, já leu o livro? O que acha?

1 comentários:

mari araújo disse...

Eu amei esse livro, achei o Leo Valdez super fofo. To lendo o O filho de Netuno que é demais.
http://ladyalen.blogspot.com

Postar um comentário

Só comente quando saber pelo menos 10% do post e escolha a opção "Nome/URL". Ah e não aceito selos/tags e nem parceria. Obrigada pela visita.